Temer Cede e Restaura o MinC

Foi anunciado pelo Ministro da Educação. Por meio de uma rede social, Mendonça Filho anunciou que, após muita pressão – incluindo até mesmo o presidente do Senado, Renan Calheiros – vei recriar o Ministério da Cultura. O atual secretário da cultura, Marcelo Calero, tomará posse como ministro.

Seguem as palavras do novo ministro: 

“Nota a respeito da recriação do Ministério da Cultura 

A recriação do Ministério da Cultura indica o protagonismo do setor na sociedade brasileira e reforça o compromisso do Presidente Michel Temer com a área. Agradeço a confiança em mim depositada pelo Presidente e, de igual forma, as inúmeras mensagens de apoio que recebi da classe artística e dos realizadores. Com a colaboração dos servidores do MinC, estamos preparados para os desafios, e entusiasmados com a missão de preservar conquistas, aprofundar políticas exitosas e criar novos programas, observados, sempre, os contornos de uma gestão republicana e eficiente. 

É preciso compreender a cultura dentro de uma visão democrática e inclusiva, valorizando a diversidade de nossas manifestações, especialmente as que surgem em nossas periferias. A cultura, que representa o próprio lastro de nossa identidade como nação, deve ser compreendida como eixo estratégico para o desenvolvimento do Brasil. 

É tempo, pois, de diálogo e de muito trabalho. 

Espero  que minha trajetória na administração pública, em particular no Itamaraty e à frente da Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio, possa contribuir para a construção de políticas públicas consistentes e duradouras. 

MARCELO CALERO”

Erro grotesco de Temer, na minha humilde opinião. Deveria ter tido algumas aulinhas com o Presidente dos Estados Unidos, que “não negocia com terroristas”. É óbvia a reação dos baderneiros agora: em redes sociais, pessoas como José de Abreu agora dizem que já que a pressão funcionou, agora continuarão os manifestos pela volta de Dilma. Os “artistas” dizem não reconhecer o governo Temer e que “a resistência vai continuar”. Fora que agora teremos manifestações pelo Ministério das Mulheres, dos Negros, dos Chineses, dos Cachorros, das Borboletas…..

Em resumo: quando enfrentando um bando de hienas, jamais demonstre fraqueza. Erro magistral. Agora resta esperar que, apesar da restauração do ministério, implantem-se novas regras que evitem que esses chamados “artistas” continuem mamando na Lei Rouanet e similares, usando um dinheiro tão necessário na saúde, educação, segurança…

Nada contra a arte, tudo contra artistas ricos e gente morrendo no SUS.

error: Conteúdo Protegido!