Tamanho Não é Documento

Pequena em tamanho, Carmen Lucia, presidente atual do Supremo Tribunal Federal poderia dar as mãos para Herman Benjamim e participar da produção do filme Gigantes da Democracia. Tanto quanto o timido juiz do Tribunal Superior Eleitoral, Carmen não se intimida perante os chamados “grandes’ do país.  Hoje, a revista Veja publicou matéria que daria conta de que a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência, aquela lá que não investigou Lula e Dilma e até agora nem servia pra nada, sabe???) estaria investigando o passado de Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF – obviamente NÃO com boas intenções, pois seria ouro para Temer, Lula. Dilma & Cia se achassem alguma coisa para constranger o expedito ministro.

Michel Temer, dizem, apressou-se em contatar Carmen e desmentir a notícia. Mas a presidente do TSE não se fez de rogada e emitiu nota oficial dizendo claramente o que pensava sobre tal “atitude democrática” e deixando claro que toda ação tem consequências.

Obrigada Ministra… pessoas como você e como Herman Benjamim nos fazem acreditar que ainda há esperança nesse país!

A seguir, a nota na íntegra:

“É inadmissível a prática de gravíssimo crime contra o Supremo Tribunal Federal, contra a Democracia e contra as liberdades, se confirmada informação de devassa ilegal da vida de um de seus integrantes.

Própria de ditaduras, como é esta prática, contrária à vida livre de toda pessoa, mais gravosa é ela se voltada contra a responsável atuação de um juiz, sendo absolutamente inaceitável numa República Democrática, pelo que tem de ser civicamente repelida, penalmente apurada e os responsáveis exemplarmente processados e condenados na forma da legislação vigente.

O Supremo Tribunal Federal repudia, com veemência, espreita espúria, inconstitucional e imoral contra qualquer cidadão e, mais ainda, contra um de seus integrantes, mais ainda se voltada para constranger a Justiça.

Se comprovada a sua ocorrência, em qualquer tempo, as consequências jurídicas, políticas e institucionais terão a intensidade do gravame cometido, como determinado pelo direito.

A Constituição do Brasil será cumprida e prevalecerá para que todos os direitos e liberdades sejam assegurados, o cidadão respeitado e a Justiça efetivada.

O Supremo Tribunal Federal tem o inasfastável compromisso de guardar a Constituição Democrática do Brasil e honra esse dever, que será por ele garantido, como de sua responsabilidade e compromisso, porque é sua atribuição, o Brasil precisa e o cidadão merece.

E, principalmente, porque não há outra forma de se preservar e assegurar a Democracia.

Brasília, 10 de junho de 2017.

Ministra CÁRMEN LÚCIA

Presidente do Supremo Tribunal Federal”.

error: Conteúdo Protegido!