PMDB Deixa o Governo

E o esperado aconteceu. Em uma reunião de menos de três minutos de duração, o PMDB oficializou por aclamação a sua saída do Governo de Dilma Roussef. Não houve discussōes ou discursos, inclusive a ala do partido a favor do Governo em sua maioria nem mesmo compareceu à reunião.

A orientação do partido para seus membros que detém cargos no Governo é para que os entreguem imediatamente. Minutos antes da reunião, Romero Jucá, que liderou o rápido evento, deixou claro que aqueles que não quiserem deixar seus cargos devem deixar o partido ou encarar as sanções que enfrentarão pela parte do Comitê de Ética.

Agora o PMDB se une em torno de Michel Temer, que tem grandes chances de se tornar o novo Presidente da República caso o impeachment de Dilma corra com sucesso.

Ausências notadas na reunião: Michel Temer (entendível, pois pareceria advogar em causa própria), Renan Calheiros (até segunda ordem, defensor de Dilma) e Leonardo Picciani (líder do partido na Câmara, cuja eleição foi “bancada” pelo Governo inclusive com a distribuição de cargos). 

Agora resta ver quais políticos obedecerão as ordens do partido e o que o Governo fará com os sete ministérios e os inumeráveis cargos de segundo escalão que são até o momento ocupados pelo PMDB e devem ser entregues. Nos badtidores, comentaristas dizem que Dilma provavelmente abrirá um “feirão”, trocando esses cargos por votos contra o impeachment.

É esperar pra ver.

error: Conteúdo Protegido!