Impeachment: Desespero de Última Hora

A meia hora de se iniciar a votação mais importante da história recente do país, a única calma que se vê – por enquanto – é nas ruas. Exceto por um boçal que tentou furar o pato da FIESP (nosso ídolo!) na Avenida Paulista, as manifestaçōes pró impeachment seguem calmas em todo o país. 

Enquanto isso, no Salão Verde da Câmara, pesquisas de analistas dão conta de uma média de 360 votos pró impeachment. É claro que os ilustríssimos senhores deputados podem estar faltando com a verdade ao responder essas pesquisas, mas alguma verdade deve existir, pois reporta-se que desde cedo o ex-presidente Molusco não larga o telefone. Desesperado, ele está de volta em Brasilia, contatando governadores dos estados e pedindo que eles tentem “virar” 2 a 3 votos ou pedir que os parlamentares não compareçam. Ele alega que é necessário evitar a qualquer custo uma votação muito expressiva contra Dilma.

Essa frase por si só já caracterizaria que o Governo conta com a derrota na Câmara, só não quer que seja grande demais.

Falta pouco! Agora é ver se CarBozo não vai vir com alguma surpresa de última hora junto a STF.

error: Conteúdo Protegido!