Futebol: Dunga Cai Antes de Dilma

Em meio a uma convulsão política e econômica no país, seria de se esperar que pelo menos o futebol nos desse alguma alegria. Lêdo engano. Após uma vergonhosa derrota de 1×0 para o Peru, foi a hora do impeachment do técnico Dunga.

Dunga, a bem da verdade, nem devia estar lá. Não estou aqui questionando sua competência – longe disso – ou seu amor à camisa – motivo principal da sua eleição como técnico pela segunda vez. A questão é que qualquer técnico que assumisse a Seleção Brasileira nesse momento teria fracassado.

Saímos de uma vergonhosa Copa do Mundo, de uma vitória da Alemanha por 7×1, totalmente destruídos. Não só a confiança do brasileiro na Seleção, mas a confiança da Seleção em si mesma, ambos foram jogados no fundo do poço. Fomos parar na estaca zero. E é muito, mais muito difícil sair do fundo do poço. E demorado.

Não importa o técnico. Tem muitos bons. Não importam os jogadores. Talento sobra. O que realmente importa, o que realmente falta, é confiança, determinaçào, orgulho de vestir a amarelinha. Falta moral.

E isso não se resolve trocando o técnico. Ou os jogadores. Ou a camisa.

Dizem que o sucessor de Dunga será Tite. Tenho pena dele. Pois se as coisas derem errado será ele, novamente, que pagará o pato.

E não garanto nem nossa classificação para a Copa.

error: Conteúdo Protegido!