Cunha é Afastado da Presidência da Câmara

Não deu tempo. Mesmo com toda a intenção de atender ao pedido do partido Rede Sustentabilidade o presidente do STF, Ricardo Lewandowsky, foi lento demais. A reunião para debater a permanência de Cunha na presidência da Câmara dos Deputados estava marcada para hoje, mas tornou-se desnecessária após a visitinha que o deputado recebeu de um oficial de justiça logo ao amanhecer.

Acontece que o Ministro Teori Zavascky, relator da Lava Jato junto ao STF, decidiu finalmente se mexer e atender a um pedido de Rodrigo Janot, Procurador Geral da República, que estava “estacionado” em sua mesa fazia um bom tempo. Janot alega que é necessário afastar Cunha de suas funções como presidente da câmara pois o deputado estaria indevidamente interferindo no processo do Conselho de Ética contra si. Teori justifica a espera de cinco meses dizendo que precisava informar-se sobre a defesa de Cunha (sei…. E de repente no dia que Lewandowsky marca a reunião ele resolve que teve defesa suficiente… Esse Teori não me cheira bem…. ).

Janot cita especificamente os seguintes pontos para justificar o afastamento de Cunha: 

1- Eduardo Cunha fez uso de requerimentos para pressionar pagamento de propina do empresário Júlio Camargo e o grupo Mitsui. Já havia casos de requerimento para pressionar dirigentes de empresas de petróleo 

2 – Eduardo Cunha estava por trás de requerimentos e convocações feitas a fim de pressionar donos do grupo Schahin com apoio do doleiro Lúcio Funaro. Depoimentos de Salim Schahin confirmam isso. Lúcio Funaro pagou parte de carros em nome da empresa C3 Produções Artísticas, que pertence à família de Cunha 

3 – Eduardo Cunha atuou para convocar a advogada Beatriz Catta Preta na CPI da Petrobras para “intimidar quem ousou contrariar seus interesses” 

4 – Eduardo Cunha atuou para contratação da empresa de espionagem Kroll pela CPI da Petrobras, “empresa de investigação financeira com atuação controvertida no Brasil” 

5 – Eduardo Cunha usou a CPI para convocação de parentes de Alberto Youssef, como forma de pressão 

6 – Eduardo Cunha abusou do poder com a finalidade de mudar a lei impedir que um delator corrija o depoimento 

7 – Eduardo Cunha mostrou que retalia quem o contraria com a demissão do diretor de informática da Câmara, Luiz Eira 

8 – Eduardo Cunha usou cargo de deputado para receber vantagens indevidas para aprovar parte de medida provisória de interesse do banco BTG 

9 – Eduardo Cunha fez “manobras espúrias” para evitar investigação na Câmara com obstrução da pauta com intuito de se beneficiar 

10 – Eduardo Cunha fez ameaças ao deputado Fausto Pinato (PRB-SP), ex-relator do processo de cassação no Conselho de Ética da Câmara 

11 – Eduardo Cunha teria voltado a reiterar ameaças a Fausto Pinato

 

Cunha, Apesar do mandato suspenso, mantém sua cadeira de deputado, que só pode ser removida pela câmara, e com ela o foro privilegiado. 

A presidência será agora ocupada por Waldyr Maranhão, amigo e aliado de Cunha.

As Incríveis Aventuras de Eduardo Cunha estão longe de acabar!

error: Conteúdo Protegido!