Candidatura Cassada

Não, ainda não foi a de Dilma e Michel Temer. Mas estabelece um precedente nada interessante para o governo Temer.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro finalmente votou sobre a candidatura de Luiz Fernando Pezão e seu vice, Francisco Dornelles. E o resultado não foi nada bom TREpra eles. Por 3 votos e 2 o TRE-RJ decidiu cassar a candidatura do governador do Rio e seu vice, o que também os torna inelegíveis por oito anos. A justificativa para a cassação foi abuso de poder econômico e político. Novamente, o pedido da ação foi protocolado pelo PSOL, partido de esquerda que tem ganho espaço com a queda do PT em território nacional.

Pezão e Dornelles teriam usado material de campanha produzido sem prestação de contas. Os gastos omitodos teriam sido de mais de 10 milhões de reais. Além disso, teriam concedido benefícios financeiros a empresas através do uso de poder econômico e político, em contrapartida a doações irregulares.

Governador e vice informaram que recorrerão ao TSE assim que for publicada a decisão do TRE. O prazo deles é de 3 dias. Até que o recurso tenha sido julgado, governador e vice podem permanecer no cargo que ocupam correntemente. A eleição indireta determinada pelo TRE para substituição dos governantes só ocorrerá depois do ‘trânsito em julgado’.

O processo, no entanto, pode ser muito prejudicial para o Rio de Janeiro. A perda de poder político acarretada pela ação poderá prejudicar o estado, pois nesse exato momento entram em votação na ALERJ as medidas necessárias para a concretização do acordo feito por Pezão com o Governo Federal para a recuperação econômica do estado, entre elas a privatização da CEDAE.

Problemas e mais problemas para o pobre estado do Rio de Janeiro – e um precedente desagradável para Temer.

error: Conteúdo Protegido!